Barra Livros e Cursos Editora Ltda
www.barralivros.com
logo2.png








Este livro está à venda nas principais livrarias do País.



Veja links abaixo para algumas lojas com vendas online:




OBS: Caso esteja tendo alguma dificuldade em comprar seu livro na livraria de sua preferência ou pelos links acima listados, você pode encaminhar seu pedido pelo e-mail: vendas@barralivros.com ou então clicar aqui e preencher formulário com seu pedido. 




Relato da obra de Ferdinand de Saussure


Objetivo do livro

Este livro analisa as obras e contribuições de Ferdinand de Saussure para o desenvolvimento da linguística. É destinado a professores, pesquisadores e estudantes de linguística.


Descrição rápida:

Título: Relato da obra de Ferdinand de Saussure

Autor: Milani, Sebastião Elias

Editora: Barra Livros

Assunto: Ferdinand de Saussure, Linguística

Tamanho: 14,0 x 21,0 cm - 108 páginas

Edição – 1ª 2016

ISBN 978-85-64530-40-9


Contracapa 

A presente obra analisa as duas principais obras publicadas por Ferdinand de Saussure: Mémoire sur le système primitif des voyelles des langues indo-européennes, que corresponde a seu trabalho de mestrado, e De l’emploi du Génitif absolu en sanscrit, que corresponde a seu doutorado, estudos que ele fez em Leipzig e em Berlim na Alemanha. O autor, contudo dá ênfase à contribuição sintetizada no conteúdo do Curso de Linguística Geral – CLG, que posteriormente foi transformado em livro por seus alunos Charles Bally, Albert Sechehaye e Albert Riedlinger. 


É possível perceber que o autor possui uma grande admiração pelos estudos propostos por Saussure, especialmente com a publicação do CLG, que trouxe à tona todos os conceitos que os estudos sobre a linguagem produziram nos séculos anteriores. Professor Milani detalha a organização dos conceitos elaborados por Saussure, que procura demonstrar uma metodologia racional para eles. Essa síntese dos conceitos é sempre apontada pelos conceitos de língua, fala/discurso, linguagem, signo linguístico e valor linguístico etc. Esses conceitos já eram ensinados pelos gramáticos comparatistas e pelos neogramáticos, com os quais Saussure dialogou com perfeição, mas os colocou em um alinhamento metodológico, fazendo-o criar um status novo para essa prática científica. 


No presente trabalho, o autor apresenta as novas propostas linguísticas elaboradas por Ferdinand de Saussure e suas ricas contribuições ao universo da linguística.




Autor


Sebastião Elias Milani possui graduação em Letras – Português e Francês pela Universidade Estadual Paulista (1989), graduação em Ciências Contábeis pela Faculdade de Ciências Econômicas de Presidente Prudente (1985), mestrado em Linguística pela Universidade de São Paulo (USP-1994), subárea Historiografia Linguística, e doutorado em Semiótica e Linguística geral, subárea Historiografia Linguística, pela USP (2000).



Apresentação constante da orelha do livro


Neste ano de 2016, comemora-se o centenário da publicação do Curso de Linguística Geral, de Ferdinand de Saussure. Todos os estudantes das ciências humanas, se já não leram este livro, nem foram instigados a lê-lo, certamente o serão. Nos cursos de Letras, a cada momento alguém o cita. Não é sem razão que este ano tem evento científico por todos os cantos do mundo, mostrando o universo que este livro criou. 


“Quando fiz o doutorado, estudei o desenvolvimento da linguística no século XIX. Fiz uma síntese da Historiografia Linguística desse século a partir das obras de Wilhelm Von Humboldt, William D. Whitney e Ferdinand de Saussure. Em 1997 obtive licença da Universidade de Genebra para ler os manuscritos relacionados a Saussure, dele próprio e de seus alunos, arquivados lá. Foi uma experiência inestimável, assistida pelo Professor René Amacker.”


Professor Sebastião Elias Milani





Sumário


Dedicatória

Introdução

1. Saussure em seu tempo

2. A obra e a sociedade

3. A metodologia e os textos

3.1. O memorial das vogais do indo-europeu: Mémoire

3.2. O trabalho sobre o genitivo absoluto em sânscrito: Génitif

3.3. Curso de linguística geral: Curso

4. A sistematização linguística

4.1. Os temas das aulas

4.2. A Linguística

4.3. A Semiologia

5. Linguagem, língua e fala

5.1. Linguagem

5.2. Língua

5.3. Fala

6. Escrita

7. As dicotomias

7.1. Diacronia e sincronia

7.2. O signo: significante e significado

7.3. Eixo sintagmático e eixo paradigmático

8. Valor linguístico

9. Mudanças fonéticas

CONCLUSÃO

REFERÊNCIAS




Introdução



Ferdinand de Saussure nasceu em Genebra, Suíça, em 1857, onde morreu em 1913. Morou e ensinou em Paris, mas terminou sua carreira em Genebra. Aos quatorze anos, quando parou os estudos de Física para estudar linguagem, largara a tradição familiar e adotara a tradição filológica do século XIX. Mudou-se para Leipzig (Alemanha), o grande centro de estudos sobre linguagem. Da mesma forma que todos os estudiosos da linguagem do século XIX, estudou o sânscrito, do qual seria professor por toda vida. Entre os humanistas daquele século, o conhecimento do indo-europeu e do sânscrito sempre esteve completamente ligado. Terminou o mestrado e o doutorado muito jovem. No mestrado estudara as vogais do indo-europeu e no doutorado o genitivo absoluto em sânscrito, trabalhos que lhe valeram fama internacional. 


O Mémoire, como é conhecido seu mestrado, seria o último de uma longa sequência de estudos sobre as vogais do indo-europeu, já que depois desse trabalho não se estudou o assunto, como se estivesse resolvido. Como se mostra abaixo nesta obra, Saussure juntou todas as hipóteses formuladas sobre o assunto vogais do indo-europeu e sintetizou uma hipótese sua. No doutorado Genitivo absoluto em sânscrito, usou a mesma metodologia de pesquisa peculiar a todo o seu trabalho: levantamento de todas as teses e hipóteses já formuladas e, a partir desse conhecimento, realizou uma síntese sobre o assunto.


Sua atitude metodológica seria a mesma quando assumiu o curso de linguística geral do curso de Letras da Universidade de Genebra. Diferentemente de seus trabalhos do mestrado e doutorado, Saussure não publicou seus estudos sobre linguística geral, ou porque não quis, como se tem registrado em cartas: respostas a provocações para que publicasse o curso, ou, talvez, porque morreu muito jovem. Assim, não se pode conhecer, com exatidão, suas fontes para as aulas, somente algumas citadas no Curso: Whitney, Bopp, Brugmann etc., que aparecem nas anotações de seus alunos.


Dessa perspectiva, evidentemente, Saussure, quando se propôs a oferecer o Curso de Linguística Geral, do verão de 1907, fez uma retomada de tudo que havia lido sobre linguagem em toda sua vida. A estrutura do livro Curso de Linguística Geral (CLG) demonstra sua preocupação em retomar o conhecimento existente: começou com um apanhado histórico, mesmo que mínimo, das ciências dos estudos da linguagem. O CLG que se conhece, é obra dos alunos e não de Saussure, porém, seria injusto dizer que Bally e Sechehaye não foram fiéis às aulas do mestre. Em síntese, não há outra discussão historiográfica sobre os conceitos da linguística a ser feita, a não ser aquela relacionada ao conteúdo veiculado pelo livro CLG. Por mais que se critique e refaça, nenhuma outra obra poderá refazer a história dessa ciência para a humanidade.


Evidentemente, o projeto que se desenvolveria em todo o curso está bem definido nessa introdução: a preocupação com a metodologia. Ele tratou o estudo da linguagem nos Cursos (1907-1911) não como um projeto de pesquisa, mas como “pano de fundo” de uma pesquisa. As aulas foram desenvolvidas para encontrar a exata posição dos estudos da linguagem tanto formalmente quanto metodologicamente. A Linguística, em sua opinião, era uma proposta ou uma aspiração. Ele disse que William Dwight Whitney fizera uma tentativa de definição em The life end growth of language: an outline of Linguistic Science. Esse ponto de vista vai perpassar todo o curso. Ele propôs mudanças nos nomes dos conceitos, ajustou o objeto, disse o que podia ser estudado e o que não iria estudar. Na verdade, ele ajustou sua metodologia, que o levou a selecionar a língua, definida como a manifestação social da linguagem, como seu objeto. Questão muito difícil, como se discute abaixo.


O CLG é um exercício de selecionar e aplicar elementos de uma metodologia. Na primeira parte, discutiu até que ponto as ciências da linguagem até então conheciam seus objetos de estudo. Em seguida, passou a definições de um objeto de estudo para a Linguística, porque assim acreditava estar definindo a própria Linguística, como afirmou: não pode existir ciência sem objeto de estudo. Quanto aos conceitos língua, linguagem, fala, signo etc. já existiam nos trabalhos dos estudiosos que o antecederam. O fato é que a metodologia de Saussure o levaria a conceituá-los de maneira diferenciada. Seu Curso, desse ponto de vista, consistiu em organizar os conceitos e torná-los precisos, para estudar a língua como instituição coletiva. Assim, estabeleceu, com precisão, o que era a Linguística, qual deveria ser o seu papel na sociedade e a quais outras ciências ela estaria ligada. 


Quis desenvolver o interesse pela pesquisa linguística e descreveu as metodologias e ajustou para que se afastassem do empírico e se tornassem tecnicamente racionais. Trocou os termos metalinguísticos usados para falar sobre a língua por outros. Aqueles encontrados em seus antecessores, carregados de significação descritiva, substituiu por termos independentes e com significação arbitrária. Quando se pensa sua obra por essa perspectiva, percebe-se claramente sua insatisfação com o exercício da pesquisa em linguística. Criticou duramente seus antecessores, por desconhecimento do objeto de estudo, pelas metodologias empregadas, sobretudo, pela falta de precisão nos resultados. A sua terminologia fazia com que o estudioso conseguisse certo distanciamento do objeto, ou seja, transformava a língua em objeto. A impressão é a de estar fora do objeto-língua, olhando para ela. Constatar isso fica fácil, tanto no texto de Bally e Sechehaye (1916), como na edição crítica de Rudolf Engler (1969).

Fundo_cinza.png

Menu

Leia um livro! E estará investindo em você mesmo, com retorno contínuo, ao longo de toda a vida.

9788564530409.png